12 julho 2019

Startup japonesa cria robôs que cozinham para clientes de restaurantes

Connected Robotics captou US$ 7,8 milhões em uma rodada de Série A

COMPARTILHE:

reita robot

0

Os japoneses sempre demonstraram grande interesse pela tecnologia e por robôs. A população do país continua envelhecendo e a falta de mão de obra já fez com que as máquinas fossem adotadas como substitutas para diversas atividades, do cuidado de idosos a parceiras sexuais. A startup Connected Robotics desenvolveu uma linha de produtos com foco em restaurantes. A mais recente é capaz de fazer bolinhos de polvo, os chamados takoyaki. A linha inclui um máquina de sorvete com o rosto de um urso azul, outra capaz de preparar o café da manhã e ainda um limpador de louça para restaurantes.

Apesar de parecerem criações que despertam apenas a curiosidade, na verdade elas lidam com um tipo de tecnologia refinada, capaz de responder aos desejos dos clientes e atender as necessidades complexas da cozinha. O OctoChef, responsável pelo preparo do takoyaki, sabe quando os bolinhos precisam ser virados, por exemplo. 

Essas soluções fizeram com que a Connected Robotics captasse US$ 7,8 milhões em uma rodada de série A, de acordo com o site AgFunder News. A maior parte dos recursos veio do Global Brain Group, companhia dedicada à robótica. O fundo de investimentos em inovação da gigante Sony também participou, assim como a aceleradora 500 Startups, que já trabalhou com mais de duas mil empresas em 74 países.

As máquinas da empresa são classificadas como robôs colaborativos, uma parcela ainda bem pequena no mercado total de robôs na cadeia de produção de alimentos e bebidas, mas que vem crescendo bastante nos últimos anos: 15% apenas entre 2012 e 2017. A China e os Estados Unidos são os dois principais mercados, com o Japão em quarto lugar.

Leia Mais:

Burger King começa a vender o Rebel Whopper

Hambúrguer feito de plantas já está disponível em 75 unidades da rede

SAIBA MAIS

Corrida pela inovação no Oeste Baiano

Numa maratona de 54h de imersão para construir projetos e pensar diferente, o que se viu na dinâmica em LEM foi uma busca frenética em atender demandas e gargalos do setor.

SAIBA MAIS

Agtechs e food techs entre as 25 melhores startups segundo o LinkedIn

Fintechs dominam o ranking, mas há empresas do agro em destaque na lista Top Startups

SAIBA MAIS

L’Oréal e Sebrae buscam startups com soluções para matérias-primas

Programa de aceleração prevê investimentos de até R$ 150 mil

SAIBA MAIS