01 julho 2019

Startup finlandesa cria comida usando apenas eletricidade, água e ar

Solar Foods espera que sua fonte alternativa de proteína seja vendida em supermercados nos próximos dois anos

COMPARTILHE:

1548347700678-Solar_Foods_Pic3

0

Baseada em Helsinki, na Finlândia, a startup Solar Foods desenvolveu uma fonte alternativa de proteína que tem sabor e aparência semelhantes à farinha de trigo e é feita basicamente de água, eletricidade e ar. Adicionada a pratos como um ingrediente, a Solein, como é conhecido o pó criado em laboratório, é feito de maneira semelhante a uma cerveja: microorganismos vivos são colocados em um líquido e alimentados com o dióxido de carbono e bolhas de hidrogênio liberados na água por meio da aplicação de eletricidade. A proteína criada passa, então, por um processo de secagem.

“É um tipo completamente novo de comida, um novo tipo de proteína, diferente de tudo que existe no mercado hoje na maneira como ele é produzido e não depende da agricultura e da piscicultura”, diz Pasi Vainikka, diretor executivo da startup, ao jornal inglês The Guardian. Agora, a empresa precisa conseguir a permissão Novel Food License, exigida pelas autoridades europeias para que o produto seja consumido pela população, antes de começar sua produção comercial em 2021.

Os planos da startup são ambiciosos. Além de trabalhar com a Agência Espacial Europeia para abastecer astronautas em missão a Marte com sua proteína Solein, a Solar Foods espera vender o equivalente a 50 milhões de refeições até o final de 2021.

Vainikka não acredita que seu produto vá representar uma ameaça à agropecuária tradicional nas próximas duas décadas, mas que oferece uma alternativa à população. Segundo ele, a Solein é a opção mais ambientalmente sustentável, em oposição à produção tradicional de comida, responsável por um quarto da pegada de carbono do planeta.

Leia Mais:

Burger King começa a vender o Rebel Whopper

Hambúrguer feito de plantas já está disponível em 75 unidades da rede

SAIBA MAIS

Corrida pela inovação no Oeste Baiano

Numa maratona de 54h de imersão para construir projetos e pensar diferente, o que se viu na dinâmica em LEM foi uma busca frenética em atender demandas e gargalos do setor.

SAIBA MAIS

Agtechs e food techs entre as 25 melhores startups segundo o LinkedIn

Fintechs dominam o ranking, mas há empresas do agro em destaque na lista Top Startups

SAIBA MAIS

L’Oréal e Sebrae buscam startups com soluções para matérias-primas

Programa de aceleração prevê investimentos de até R$ 150 mil

SAIBA MAIS