30 abril 2019

Relatório mostra que food techs da China captaram US$ 5,8 bilhões em 2018

Estudo feito pelo AgFunder oferece um panorama sobre os investimentos feitos no setor

COMPARTILHE:

luckin coffee

0

Um dos principais sites sobre o cenário agtech no mundo, o AgFunder News divulga, anualmente, um relatório sobre os investimentos feitos no setor. Além disso, publica estudos focados em países específicos, como Israel e Índia. No documento mais recente, a equipe se debruça sobre o cenário na China.

Foram registrados 283 negócios que somam um investimento total de US$ 5,8 bilhões. Os números representam um aumento de 222% em relação a 2017, e 60% de novos acordos firmados. O setor de marketplace, lojas virtuais, apps e outras soluções voltadas para o consumidor final é responsável por US$ 4,7 bilhões do total. O restante foi direcionado para soluções que beneficiam os produtores.Com isso, embora o ecossistema chinês esteja atrás de outros, como Israel e Estados Unidos, em inovações como alimentos alternativos, seus sistemas de delivery e mercados online disparam na frente principalmente por conta de sua crescente base de usuários.

Os gigantes da internet Alibaba e Tencent são responsáveis por US$ 2,7 bilhões do total investido, mostrando a importância que dão às informações coletadas na cadeia de produção de alimentos e na dominância dessas duas empresas na vida da população da China.

Um dos cases mais surpreendentes é o da cafeteria Luckin’ Coffee. A empresa começou como uma startup interessada em rivalizar com a gigante Startbucks. Em julho, captou US$ 200 milhões em uma rodada série A. Em apenas cinco meses inaugurou 500 unidades em 13 cidades, e no final do ano captou outros US$ 220 milhões em uma rodada série B. Já é avaliada em US$ 2,2 bilhões, tornando-se a startup chinesa que mais rápido se tornou um unicórnio.

O setor registrou um crescimento significativo mesmo em meio a uma redução no desenvolvimento macroeconômico chinês. Após atingir um pico de 14,2% em 2007, o PIB da China subiu apenas 6,6% em 2018. Com isso, os investimentos em empresas em estágios menos avançados caiu 10,8% em número de negociações realizadas e 3,4% em valores totais. Mas isso não afetou o segmento das agrifood techs.

Leia Mais:

Agtech americana cria proteína à base de lentilhas

Insumo poderá ser usado no mercado de alternativas “plant based”

SAIBA MAIS

Mobiliza Startups debateu a estratégia da Claro em IoT

O consumo de dados por usuário vem dobrando anualmente, gerando uma demanda exponencial

SAIBA MAIS

Investimento bilionário vai levar internet a pequenos produtores

O governo contará com apoio da iniciativa privada para custear o projeto; primeira fase deve começar neste ano, no Nordeste

SAIBA MAIS

Solinftec inaugura nova sede em Sinop

Empresa de agricultura digital vai implantar fazendas com gerenciamento 100% assistido por inteligência artificial

SAIBA MAIS