10 abril 2019

O Agro e seus novos ambientes de inovação

Onde estão e o que representam estes pólos de desenvolvimento de novas tecnologias para o setor

COMPARTILHE:

0

Em um bate-papo com o ex-secretário de Estado da Agricultura e Abastecimento do Paraná, George Hiraiwa, falamos sobre os ambientes de inovação AgTech no Brasil. Muito legal ver que estes “hubs” estão em  desenvolvimento em várias regiões do país. A partir da conscientização de comunidades e entidades de produtores a respeito das oportunidades da digitalização do setor, estes ecossistemas estão sendo formados, e passam a dar condições de desenvolvimento regional de empresas e novas tecnologias. O foco na maioria destas iniciativas é promover e ajudar empreendedores a desenvolver soluções e novas formas de produzir, com mais eficiência, produtividade e rentabilidade para as cadeias produtivas do Agronegócio.

AUTOR:

Donário Lopes de Almeida

Engenheiro Agrônomo e Jornalista, com MBA em gestão e cursos executivos em reconhecidas escolas como Harvard, Universidade de Wisconsin, Universidade de Toronto e, recentemente, na Singularity University, no Vale do Silício. Entre 2006 e 2017 foi presidente do Canal Rural, onde atua hoje como Conselheiro. Um entusiasta do Agronegócio e da tecnologia, vem direcionando seu foco no entendimento e debate sobre as oportunidades de digitalização da Agropecuária, a Agricultura 4.0.

Leia Mais:

Startup japonesa cria robôs que cozinham para clientes de restaurantes

Connected Robotics captou US$ 7,8 milhões em uma rodada de Série A

SAIBA MAIS

AgTech Garage lança seu programa de potencialização de startups

Intensive Connection está com inscrições abertas e busca soluções de agricultura sustentável e familiar, saúde animal e fertilizantes

SAIBA MAIS

AeroFarms capta US$ 100 milhões e reforça a importância da agricultura vertical

Recursos serão usados para expandir a atuação da agtech nos Estados Unidos e em outros países

SAIBA MAIS

O futuro pode transformar micróbios em unicórnios

Com a pressão cada vez maior sobre o tema sustentabilidade, a biotecnologia pode ser uma grande parceira, e o uso de inseticidas botânicos, feromônios, substâncias atraentes e repelentes, serão opções para o manejo de resistência e alternativa ao uso de defensivos químicos.

SAIBA MAIS