06 janeiro 2020

MSD compra islandesa Vaki para piscicultura digital

Gigante biofarmacêutica fechou 2019 com a aquisição de pelo menos três empresas focadas em tecnologias inovadoras

COMPARTILHE:

Imagem: Divulgação MSD

0

A MSD Saúde Animal anunciou, no final de dezembro, a aquisição da islandesa Vaki, que pertencia à Pentair, para reforçar e ampliar seu portfólio em aquicultura em todo o mundo. A empresa nórdica é especializada em equipamentos de monitoramento para produção de peixes com diversas soluções voltadas a bem-estar animal.

Entre os produtos, estão câmeras para contagem, classificação e estimativa do tamanho dos peixes ainda dentro da água, bem como outros sistemas digitais para alimentação e transporte.

Câmeras acompanham a performance de cada peixe, individualmente, 24 horas por dia e em tempo real. (Imagem: Divulgação Ketchum)

Em abril de 2019, a MSD já havia comprado do Grupo Antelliq as marcas Allflex Livestock Intelligence, Sure Petcare e Biomark para soluções de identificação, rastreabilidade e monitoramento digital de animais. Já em março de 2019, a companhia adquiriu a Scan Aqua AS, uma empresa de saúde e bem-estar de peixes sediada na Noruega, focada nos principais produtos da aquicultura.

Segundo a assessoria de imprensa da MSD, os valores da aquisição da empresa islandesa não foram divulgado e não há previsão de operação no Brasil. Os sistemas da Vaki visam aumentar o nível de automação e contribuem para aumentar a eficiência da produção de peixes como por exemplo:

Contar embaixo d´água

Os contadores são baseados em uma câmera de digitalização e visão computacional. Os peixes fluem suavemente na água por meio da área de digitalização, onde todas as imagens são gravadas. Um software personalizado é usado para analisar e contar cada imagem.

Mesmo na capacidade máxima, os contadores são extremamente precisos – acima de 99%. A principal vantagem dos contadores é a precisão, a velocidade e a verificação da precisão com peixes na água o tempo todo.

Sistema de alimentação

A partir disso, todas as gaiolas são medidas 24 horas por dia e em tempo real para indicar a visão geral diária do peso médio, distribuição de tamanho, fator de condição e crescimento com grande precisão.

O produtor tem uma visão geral de todas as gaiolas, peixe a peixe e dados ao vivo acessíveis on-line para determinar a nutrição.  Além disso, o tratamento de dados permite comparações entre gaiolas e locais, identificar alterações nos padrões de crescimento, selecionar gaiolas e definir datas ideais para a colheita.

AUTOR:

Daniel Azevedo Duarte

Daniel Azevedo Duarte é editor-chefe do AgEvolution do Canal Rural, Mestre em Jornalismo (UCM/USP), MBA em Agro (FGV) e entusiasta da inovação no agro. Também é professor em Comunicação no Agro na PUC de Campinas e correspondente de publicações internacionais sobre o setor.

Leia Mais:

Choque: agtech capta R$ 29 mi para eletrocutar ervas daninhas

Solução elimina defensivos químicos em aplicações manuais e está sendo adaptada para tratores

SAIBA MAIS

Sinal verde: aceleradora busca startups para inovação com cannabis

The Green Hub tem inscrições abertas para debate, convocatória e rodada de investimento sobre soluções disruptivas para o produto

SAIBA MAIS

Agtech brasileira é convidada ao Fórum Econômico Mundial

Mariana Vasconcelos, fundadora da Agrosmart, participa de dois painéis sobre sustentabilidade em Davos

SAIBA MAIS

Show Rural Digital terá hackathon e investidores anjo

Tradicional evento da Coopavel amplia área destinada à inovação, que contará com 150 expositores, Fórum e outras atrações

SAIBA MAIS