10 janeiro 2019

Maior empresa de defesa aeroespacial de Israel venderá drones para a agricultura brasileira

Os veículos serão operados pela Santos Lab, que também vai analisar os dados coletados no campo

COMPARTILHE:

Foto: Santos Lab/Divulgação

0

A empresa brasileira Santos Lab fechou um acordo para operar drones produzidos pela maior companhia de defesa aeroespacial de Israel e analisar os dados por eles coletados. A negociação faz parte da necessidade da IAI (Israel Aeroespace Industries) de expandir suas atividades, antes exclusivamente militares, para uso de civis. Neste caso, os drones vão analisar plantações. Em nota, a AIA disse que espera obter centenas de milhões de dólares com a tecnologia nas próximas décadas.

A Santos Lab, fabricante de sistemas de defesa e de análise agrícola, vai receber unidades do BirdEye 650D UAV. Esses drones serão usados em missões de monitoramento de plantações de soja e algodão, por exemplo, fornecendo estatísticas precisas sobre as condições do solo e do cultivo. Essas informações serão disponibilizadas para os produtores em um sistema de compartilhamento de dados na nuvem. O serviço estará operacional no Brasil até o final de 2019.

“O sistema permitirá aos produtores tomar decisões conscientes sobre como cuidar de suas plantações da maneira mais eficiente possível, introduzindo a agricultura de precisão em larga escala aos campos brasileiros”, afirmou o CEO da Santos Lab, Gabriel Klabin, ao Israel Times. O uso dessa tecnologia pode impactar positivamente todo o ciclo de produção e consumo de alimentos, permitindo que as pessoas se alimentem a um custo melhor. E isso é só o começo”, disse ele. 

No mercado desde 2006, a Santos Lab oferece soluções para a agricultura, meio ambiente, defesa e segurança, imageamento aéreo e monitoramento e infraestrutura. A AIA começou as atividades em 1953 e desde então já produziu mísseis, satélites, radares, munições e outros sistemas de defesa.

Leia Mais:

Burger King começa a vender o Rebel Whopper

Hambúrguer feito de plantas já está disponível em 75 unidades da rede

SAIBA MAIS

Corrida pela inovação no Oeste Baiano

Numa maratona de 54h de imersão para construir projetos e pensar diferente, o que se viu na dinâmica em LEM foi uma busca frenética em atender demandas e gargalos do setor.

SAIBA MAIS

Agtechs e food techs entre as 25 melhores startups segundo o LinkedIn

Fintechs dominam o ranking, mas há empresas do agro em destaque na lista Top Startups

SAIBA MAIS

L’Oréal e Sebrae buscam startups com soluções para matérias-primas

Programa de aceleração prevê investimentos de até R$ 150 mil

SAIBA MAIS