08 janeiro 2019

Conheça a Flowins, startup que oferece um market network para produtores rurais

Em operação desde junho de 2018, a agtech permite o anúncio de produtos, serviços e maquinário

COMPARTILHE:

grao-verde

0

Com a proposta de oferecer tanto uma plataforma de e-commerce quanto um espaço para que produtores rurais compartilhem experiências da mesma maneira que fariam em uma rede social, a Flowins, criação da engenheira ambiental e civil Danielle Fonseca e de Iago Junqueira, está em operação desde junho de 2018.

Para acessar a Flowins não é preciso baixar um aplicativo. Todas as transações e postagens são feitas em um site. O produtor faz um cadastro e pode tanto procurar quanto oferecer seus serviços, produtos e maquinários. A aposta da plataforma é justamente oferecer diversos meios de pagamento que facilitem a vida dos produtores. “Nossa meta para 2019 é expandir ainda mais as opções, fazendo com que os usuários não sintam a necessidade de fazer seus negócios fora da plataforma”, diz Iago Junqueira. Além do parcelamento em cartões de crédito, o site oferece opções como a cobrança recorrente, para driblar limites mais baixos. Seu modelo de negócios é baseado na cobrança de uma taxa de 5% sobre as transações concluídas.

Tanto Danielle quanto Iago já tinham experiências anteriores à Flowins como empreendedores. Danielle criou a Uller, uma plataforma digital que permitia o aluguel de maquinário agrícola. Iago, que também é músico e usa as redes sociais para divulgar suas canções, esteve à frente da Zimboli, market network que se propunha a colocar o produtor rural em contato com diversas oportunidades. As duas ideias acabaram não dando tão certo quanto os dois esperaram, e esse aprendizado foi usado na concepção da Flowins. “É importante não se apegar tanto a ideia. Se não der certo, é preciso mudar logo. Temos que entender o que as pessoas querem de verdade, não o que achamos que elas querem”, diz Danielle Junqueira.

Foi com essa atitude que eles desistiram da ideia de criar outro aplicativo e focaram a atuação da Flowins em um site. “Nem sempre as pessoas estão dispostas a baixar outro app, e já estão acostumadas com o WhatsApp e o Facebook. Nossa ideia é justamente compartilhar os links da Flowins na web nessas redes”, afirma Danielle. A plataforma também deu uma guinada maior em direção ao marketplace, com os recursos de rede social fornecendo sustentação à oferta de serviços e produtos. “O importante é atingir o mercado, mas o aspecto social oferece uma janela maior e torna a jornada de vender seu produto mais prazerosa”, conta Iago.

Tanto Iago quanto Danielle também têm experiência com o plantio de café. As famílias dos dois são produtoras na região sul de Minas Gerais. Esse conhecimento serviu de base para a iniciativa que a Flowins deve lançar já em fevereiro: uma série de videoaulas sobre o plantio de café. As primeiras foram criadas internamente, mas a proposta para o segundo semestre de 2019 é formar parcerias com outros produtores. “Esse é um tipo de conhecimento que as pessoas têm interesse, mas ele não está disponível facilmente”, diz Iago.

Leia Mais:

Fieldview climate bayer

Veja como funciona a plataforma digital Climate Fieldview

A primeira ferramenta do agronegócio a ser negociada por mais de US$ 1 bilhão é agora uma importante aliada na agricultura de precisão e análise de dados de uma fazenda

SAIBA MAIS

Pesquisadores estão ‘hackeando’ a fotossíntese para melhorar produção de soja, tomates e feijão

Ao aprimorar o desempenho das plantas, sobra mais energia para a produção de frutos

SAIBA MAIS

Conheça o programa do Sebrae para acelerar startups em São Paulo

Durante essas 16 semanas, nós oferecemos workshops, mentoria de acompanhamento com profissionais do Sebrae e participação de mentores parceiros de outras organizações

SAIBA MAIS

Raizen, Vivo e Ericsson selecionam seis startups para o Agro IoT Lab

Agtechs vão criar aplicações para o campo usando Internet das Coisas

SAIBA MAIS