08 janeiro 2019

Conheça a Flowins, startup que oferece um market network para produtores rurais

Em operação desde junho de 2018, a agtech permite o anúncio de produtos, serviços e maquinário

COMPARTILHE:

grao-verde

0

Com a proposta de oferecer tanto uma plataforma de e-commerce quanto um espaço para que produtores rurais compartilhem experiências da mesma maneira que fariam em uma rede social, a Flowins, criação da engenheira ambiental e civil Danielle Fonseca e de Iago Junqueira, está em operação desde junho de 2018.

Para acessar a Flowins não é preciso baixar um aplicativo. Todas as transações e postagens são feitas em um site. O produtor faz um cadastro e pode tanto procurar quanto oferecer seus serviços, produtos e maquinários. A aposta da plataforma é justamente oferecer diversos meios de pagamento que facilitem a vida dos produtores. “Nossa meta para 2019 é expandir ainda mais as opções, fazendo com que os usuários não sintam a necessidade de fazer seus negócios fora da plataforma”, diz Iago Junqueira. Além do parcelamento em cartões de crédito, o site oferece opções como a cobrança recorrente, para driblar limites mais baixos. Seu modelo de negócios é baseado na cobrança de uma taxa de 5% sobre as transações concluídas.

Tanto Danielle quanto Iago já tinham experiências anteriores à Flowins como empreendedores. Danielle criou a Uller, uma plataforma digital que permitia o aluguel de maquinário agrícola. Iago, que também é músico e usa as redes sociais para divulgar suas canções, esteve à frente da Zimboli, market network que se propunha a colocar o produtor rural em contato com diversas oportunidades. As duas ideias acabaram não dando tão certo quanto os dois esperaram, e esse aprendizado foi usado na concepção da Flowins. “É importante não se apegar tanto a ideia. Se não der certo, é preciso mudar logo. Temos que entender o que as pessoas querem de verdade, não o que achamos que elas querem”, diz Danielle Junqueira.

Foi com essa atitude que eles desistiram da ideia de criar outro aplicativo e focaram a atuação da Flowins em um site. “Nem sempre as pessoas estão dispostas a baixar outro app, e já estão acostumadas com o WhatsApp e o Facebook. Nossa ideia é justamente compartilhar os links da Flowins na web nessas redes”, afirma Danielle. A plataforma também deu uma guinada maior em direção ao marketplace, com os recursos de rede social fornecendo sustentação à oferta de serviços e produtos. “O importante é atingir o mercado, mas o aspecto social oferece uma janela maior e torna a jornada de vender seu produto mais prazerosa”, conta Iago.

Tanto Iago quanto Danielle também têm experiência com o plantio de café. As famílias dos dois são produtoras na região sul de Minas Gerais. Esse conhecimento serviu de base para a iniciativa que a Flowins deve lançar já em fevereiro: uma série de videoaulas sobre o plantio de café. As primeiras foram criadas internamente, mas a proposta para o segundo semestre de 2019 é formar parcerias com outros produtores. “Esse é um tipo de conhecimento que as pessoas têm interesse, mas ele não está disponível facilmente”, diz Iago.

Leia Mais:

WeWork lança aceleradora para food techs em Nova York

Startups do mundo inteiro podem participar do processo de seleção

SAIBA MAIS

Solinftec aparece em ranking de maiores agtechs do mundo

Lista foi elaborada pela aceleradora Thrive, do fundo SVG Ventures

SAIBA MAIS

Veja o que esperar da agricultura 4.0 para um futuro bem próximo

Durante a 20º edição da Expodireto Cotrijal foram debatidos os impactos da digitalização no campo

SAIBA MAIS

Produtor paga quase 70% menos imposto de renda com ajuda de robô

Tecnologia desenvolvida por startup organiza notas fiscais, oferece parciais do ano e ajuda agricultor a evitar tributações maiores

SAIBA MAIS