10 julho 2019

AeroFarms capta US$ 100 milhões e reforça a importância da agricultura vertical

Recursos serão usados para expandir a atuação da agtech nos Estados Unidos e em outros países

COMPARTILHE:

Aerofarms vertical farming
Vertical grow tower

0

Em sua mais nova rodada de captação, a startup americana AeroFarms, com sede em Nova Jersey, conseguiu US$ 100 milhões, boa parte dos recursos vindo do INGKA Group, empresa do grupo da rede de móveis IKEA. Agora, a companhia é avaliada em US$ 500 milhões. A informação foi divulgada pelo Financial Times, e a empresa ainda não se pronunciou publicamente sobre o investimento.

Os recursos devem ser usados para expandir sua atuação tanto nos Estados Unidos quanto em outros países, um objetivo antigo da startup que ainda não se concretizou. Por enquanto, a empresa tem duas fazendas em funcionamento em solo americano, além de uma pequena área de pesquisas. De acordo com o fundador da AeroFarms, David Rosenberg, o sucesso de sua empresa se deve à “paciência” dos investidores, que sabem que o retorno pode demorar alguns anos, mas estão interessados no impacto que a solução pode causar. Segundo o site AgFunder News, investimentos em agricultura digital podem levar de seis a oito anos para gerar retorno.

Os US$ 100 milhões captados fazem parte de uma tendência de investimentos no modelo. A alemã InFarm captou a mesma quantia no mês passado. Em 2018, a Bowery Farms recebeu US$ 90 milhões em uma rodada sértie B. E antes disso, em 2017, a Plenty captou o recorde até então: US$ 200 milhões. 

Tanto a AeroFarms quanto a Plenty e a Bowery foram listadas entre as agtechs mais importantes do mundo em um ranking elaborado pela aceleradora Thrive, do fundo de investimentos SVG Ventures – a mesma lista que inclui a brasileira Solinftec. As três aparecem na categoria Fazendas do Futuro. De fato, a solução é vista como uma oportunidade de reduzir custos com o transporte, já que as fazendas costumam ser instaladas em grandes centros urbanos, ao mesmo tempo em que garantem a qualidade do vegetais, cultivados sem defensivos e com muito menos água.

Leia Mais:

Monitoramento por satélite barateia crédito rural

TerraMagna usa IA e Big Data para mitigar riscos de financiamentos com acompanhamento das lavouras em tempo real

SAIBA MAIS

Deputado quer anular Comissão de Agricultura de Precisão e Digital

Motivo seria a ausência de representantes da “agricultura familiar” no órgão

SAIBA MAIS

IBM Food Trust avança como blockchain global para alimentos

Tecnologia reduz desperdício de comida e riscos da produção agrícola por meio de rastreabilidade “imutável”

SAIBA MAIS

AgroUp propõe inovações para soja e milho em Dourados

Design Sprint reuniu 45 participantes que trabalharam desafios como classificação, clima e gestão

SAIBA MAIS