08 janeiro 2020

Abstartup aponta Parahyba Valley como “comunidade emergente”

Agtechs respondem por 20% das 99 startups da região de São José dos Campos, segundo mapeamento sobre Sudeste do País

COMPARTILHE:

Crédito: Fontela01

0

São José dos Campos foi apontada como “comunidade de inovação emergente” na Região Sudeste, segundo o mapeamento da Abstartup (Associação Brasileira de Startups), divulgado hoje.

O chamado Parahyba Valley já concentra 99 startups ativas, das quais 20% declaram-se agtechs (dedicadas ao agronegócio). Entre elas, 26% estão em fase de ideação, 40% operação, 25% em tração e 9% em fase de crescimento (scale-up).

O Parahyba Valley compreende toda a região do Vale do Paraíba e tem como “capital” do vale São José dos Campos. Com parques tecnológicos, como o Nexus, e universidades, como o ITA, a região se destaca pela relação com as corporações e as estruturas geradoras de talento.

“Esse é um dos elementos mais importantes para um ecossistema de sucesso. Podemos observar difusão de cultura empreendedora através de eventos que falem de startups, visibilidade dos cases de sucesso locais e meios de ensino de técnicas de empreendedorismo”, diz o estudo.

Densidade

Com 4776 startups ativas, o ecossistema do Sudeste é composto, em grande parte, por modelos de negócios do tipo SaaS (40%) e Marketplace (21%), que contam com equipes de até 10 colaboradores. São Paulo é o estado com a maioria delas (65%), seguido por Minas Gerais e Rio de Janeiro (ambas com 19% cada);

“O Sudeste é, sem dúvida, um dos polos econômicos mais aquecidos do País, concentrando, hoje, mais de 1/3 de todas as startups mapeadas (cerca de 12 mil). Porém, como o nosso intuito é dar visibilidade a novos polos, priorizamos no mapeamento as cidades que estão começando a ter destaque”, pontua Amure Pinho, presidente da Abstartup.

Entre as cidades, São Paulo assume a liderança com 46% das startups ativas em todos os setores, seguida do Rio de Janeiro (12%) e Belo Horizonte (10%). Entre os cinco primeiros, também estão Campinas, Uberlândia e São José dos Campos.

Como destaque temos também para a cidade de Campinas (SP), origem da unicórnio QuintoAndar, focada no aluguel de imóveis, que possui hoje 115 startups ativas, que possui ainda outros cases de sucesso como a Trustvox, a Super Lógica, a Agrosmart, a Movile e o PJBank.

A cidade ainda apresenta uma academia forte através de universidades como a PUC Campinas, Unicamp, Inova Business School, além de relacionamento com grandes corporações que orbitam o ecossistema, tal como Ambev, Petrobrás, IBM e Bosch, motivadas por talento e outros pontos forte da cidade, cuja maioria dos negócios (38%) ainda está em fase de tração.

AUTOR:

Daniel Azevedo Duarte

Daniel Azevedo Duarte é editor-chefe do AgEvolution do Canal Rural, Mestre em Jornalismo (UCM/USP), MBA em Agro (FGV) e entusiasta da inovação no agro. Também é professor em Comunicação no Agro na PUC de Campinas e correspondente de publicações internacionais sobre o setor.

Leia Mais:

Choque: agtech capta R$ 29 mi para eletrocutar ervas daninhas

Solução elimina defensivos químicos em aplicações manuais e está sendo adaptada para tratores

SAIBA MAIS

Sinal verde: aceleradora busca startups para inovação com cannabis

The Green Hub tem inscrições abertas para debate, convocatória e rodada de investimento sobre soluções disruptivas para o produto

SAIBA MAIS

Agtech brasileira é convidada ao Fórum Econômico Mundial

Mariana Vasconcelos, fundadora da Agrosmart, participa de dois painéis sobre sustentabilidade em Davos

SAIBA MAIS

Show Rural Digital terá hackathon e investidores anjo

Tradicional evento da Coopavel amplia área destinada à inovação, que contará com 150 expositores, Fórum e outras atrações

SAIBA MAIS